Extrato de baunilha

extrato-de-baunilha

Cozinha da Kika 101: extrato natural de baunilha. Eu avisei que eu sou xiita, não avisei? Pois é, não faço nada com extrato artificial de baunilha desde que eu descobri a dica da Cinara.

Em uma garrafa de vidro com tampa, de preferência escura (as de azeite, fervidas com detergente e bem repassadas, são perfeitas!), coloco duas favas de baunilha cortadas no meio e cubro com meio litro de vodka. Deixo lá no fundo do armário, num lugar escuro, por pelo menos dois meses antes de usar. De vez em quando vou lá e acrescento mais um pouco de vodka, ou mais uma fava de baunilha.

Escolho sempre uma vodka com um preço intermediário, nem muito barata nem muito cara. As favas de banilha eu gosto de comprar no Mercadão de São Paulo, mas no Mercadão da Vila Arens aqui em Jundiaí às vezes eu encontro também. Quando o extrato começa a ficar muito claro, uso a bebida até o fim, aproveito as favas em outras receitas (como panna cotta por exemplo) e começo tudo de novo. Essas favas a gente jamais joga fora, sempre dá pra reaproveitar em outras receitas.

Quer ver uma coisa que eu adoro? Cortar 1/3 dessas favas já mais velhas e ferver no leite de manhã. Uma delícia!