Receita de Cuca de Maracujá


Receita de Cuca de Maracujá

Quem me acompanha no Instagram e no Facebook sabe que em 2016 eu participei do Sesi Chef, um concurso de culinária promovido pelo Sesi SP com o mesmo espírito dos cursos do Alimente-se Bem: criar receitas com foco no aproveitamento integral dos alimentos, sem desperdício e com muito sabor. Eu passei uma boa parte do ano só falando nisso =D

Minha meta era entrar para o livro de receitas do Sesi Chef – as duas melhores receitas de cada uma das 30 cidades participantes entraram para um livro lindo que vai ser lançado pela Editora Sesi SP. Fiquei em primeiro lugar em Jundiaí, com um frango com farofa bem amor no coração – logo logo posto a receita aqui, e quando as vendas do livro começarem eu aviso nas redes sociais.

E por ter ficado em primeiro, fui pra segunda fase na Vila Leopoldina. E as fases regionais do concurso eram como no MasterChef, com um ingrediente surpresa numa caixa e vários ingredientes disponíveis num mercadinho.

Por que eu tô contando tudo isso agora? Porque na etapa regional eu tentei fazer esse bolo de maracujá, porque ele aproveita a fruta integralmente: suco, sementes e a casca. Mas como o ingrediente obrigatório era melancia, usei a parte branca da casca no lugar da casca de maracujá. Mas meu bolo não ficou tão bom quanto eu gostaria – o fato de eu odiar melancia talvez tenha ajudado um pouco, mas de qualquer jeito, apesar de ter sido divertidíssimo, eu não estava num bom dia pra cozinhar.

E aí, óbvio, a receita ficou entalada na garganta. Até que ela apareceu de novo no Alimente-Se Bem Ceia de Natal do Sesi Jundiaí e eu resolvi fazer de novo até acertar.

Imagina, acertei de primeiríssima! Além de delicioso ele é fácil, só é um pouco trabalhosinho por causa da casca do maracujá. Mas vale muito a pena, porque fica molhadinho, com uma casquinha crocante por cima… delicioso! Perde o preconceito com a casca do maracujá e vem comigo!

Cuca de Maracujá

A xícara de medida é de 200ml

Ingredientes

farofa
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1 1/2 xícara (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) de castanhas picadas
2 colheres (sopa) de sementes de maracujá

massa
2 maracujás
4 ovos
1 xícara (chá) de açúcar
2 colheres (sopa) de óleo
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (sopa) de castanhas picadas
1/2 xícara (chá) de uva-passa
8 cerejas picadas

Receita de Cuca de Maracujá

Modo de Preparo

farofa
Misture todos os ingredientes

massa
Corte o maracujá, separe a polpa e reserve. Tire a película de dentro da casca do maracujá (aquela onde as sementes ficam presas), e com uma faquinha afiada ou um descascador de legumes tire a parte amarela da casca e descarte. Ferva a casca branca do maracujá três vezes, trocando a água, porque ela é amarga. Corte em pedaços pequenos e leve para a geladeira – acrescente na massa apenas quanto ela já estiver fria.

Passe a polpa do maracujá por uma peneira, acrescentando água aos poucos se necessário. Meça 1 xícara do suco, e se necessário complete com um pouco de água. Reserve as sementes para a farofa.

Adicione no liquidificador os ovos, o açúcar, o óleo e o suco do maracujá. Bata bem.

Em uma tigela coloque a farinha peneirada. Adicione o líquido do liquidificador e mexa com um fouet até ficar uma passa homogênea. Acrescente a casca do maracujá, as castanhas, a cereja e a uva passa. Por último misture o fermento.

Coloque em duas formas de bolo inglês untadas e enfarinhadas, cubra com a farofa e leve ao forno médio pré-aquecido por aproximadamente 30 minutos, ou até que espetando um palito no centro do bolo ele saia sequinho. Sirva a seguir, de preferência quentinho ainda. Não demore muito para consumi-lo porque no terceiro dia o açúcar da cobertura já vai ter dissolvido e perdido a crocância.

Rende duas formas de bolo inglês. Eu assei em três formas de colomba pequenas, aquelas de papel, que ainda fazem a cuca virar um ótimo presente. Como o bolo não cresce muito, deixe a massa alta na forma para ele ficar mais altinho.

A casca do maracujá é riquíssima em fibras e não tem gosto de absolutamente nada, então acrescenta apenas valor nutricional em pratos doces e salgados, sem alterar o sabor. Uma idéia boa é refogá-la junto com legumes ou acrescentar à carne moída. Quando crua ela é meio amarga, então precisa ser fervida, ou ficar de molho na geladeira de um dia pro outro (troque a água três ou quatro vezes). Se você usar a polpa mas não for usar a casca na hora, pode congelá-la por até três meses pra usar depois.


  Seguir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *