Férias! Conheci a Ladurée de Paris

Sou tão alheia a esse mundinho de coisas de luxo aqui no Brasil que só me toquei que o Shopping JK Iguatemi em São Paulo tinha aberto uma loja da Ladurée quando vi o anúncio no Facebook na hora de curtir a página deles durante as minhas férias.

Nos dois dias em que eu estive em Paris visitei três unidades da confeitaria, que acaba de completar 150 anos: a da Champs-Elysées, que estava em reforma e atendendo numa pequena instalação na calçada, a do Louvre e um quiosque no aeroporto Charles de Gaulle.

Ladurée Champs-Elysées

Ladurée Louvre

Ladurée Charles de Gaulle

Não gosto muito de macaron mas é óbvio que eu iria experimentar a versão da confeitaria que popularizou o docinho. Comecei pelo mini macaron (€1,70 cada) de baunilha e de limão siciliano. E a fama não é à toa: o macaron deles é delicioso! Uma textura bem diferente do que a gente encontra por aí, um sabor mais suave, que derrete na boca.

Macaron da Ladurée (Paris)   Macaron da Ladurée (Paris)   Eclair Café da Ladurée (Paris)   Eclair Café da Ladurée (Paris)

Macaron da Ladurée (Paris)   Macaron da Ladurée (Paris)   Macaron da Ladurée (Paris)   Macaron da Ladurée (Paris)

Já na saída do Louvre comprei mais quatro (menta, limão verde, alcaçuz e pétalas de rosa) e uma eclair café, a bomba de café mais deliciosa que o ser humano já produziu (€5 super bem gastos). Trouxe pra apreciar com calma no quarto do hotel.

Quanto passamos no aeroporto na conexão de ida vimos uma Ladurée enorme no meio do terminal (essa da foto aí de cima), mas na volta quem disse que a gente encontrou a danada? Me contentei com um quiosque pequetico no terminal de onde nosso vôo sairia, onde só tinha macaron mesmo, e aproveitei pra trazer pra casa uma caixinha com 18 unidades (€38).

Chegando em casa não fotografei a caixinha completa, mas ela ficou com espaço vazio que fez os macarons lascarem um pouco durante a viagem. Também notei que eles não tinham a mesma aparência caprichada das duas outras lojas. Mas a decepção maior foi notar que o sabor dos macarons do aeroporto não é o mesmo, é na verdade bem inferior, com gosto de macarons comuns que a gente encontra em qualquer confeitaria brasileira. De qualquer maneira eu estava mais interessada na caixinha, um souvenir de viagem lindo.

Caixinha da Ladurée Paris

Sobre a Ladurée em São Paulo, ainda não visitei, mas todo mundo já sabe que cada macaron está sendo vendido a inflacionados R$ 9! A justificativa é que os doces são produzidos na França e trazidos pra cá congelados num processo especial (ou seja, falando português claro eles não são fresquinhos). Se eu não tivesse viajado provavelmente estaria engrossando o coro dos paga-pau neste exato momento, mas agora que eu já conheço a confeitaria vou visitar a filial tupiniquim sem pressa, depois do hype, pra depois dar a minha opinião, mesmo que eu não tenha tanta fé nos macarons brasileiros.